SOBRE NÓS

A 011 é uma importadora de vinhos naturais, orgânicos ou biodinâmicos de produção artesanal e respeito à natureza; vinhos que realmente transmitem a emoção do terroir de onde nascem através da produção de baixa intervenção.

 

Além dos vinhos, também somos privilegiados em representar toda a magnífica linha de taças e decanters Sydonios no Brasil.

 

O portfólio tem a curadoria do lendário franco português José Mendes, uma sumidade há 30 anos no meio do vinho natural, sempre na vanguarda. Jô, para os mais próximos, é amigo íntimo de gigantes do vinho como Jacques Selosse, o falecido Didier Dagueneau, Nady Foucault (Clos Rougeard), Jean Louis Trapet, entre outros. Temos a prazer de contar com usa expertise, guiada por seu guru e o icônico Bruno Quenioux, para formar um dos mais fortes portfólios de vinhos da França e Portugal disponíveis no Brasil.

Champagne Marguet

Champagne Marguet

É na Montagne de Reims que o iluminado Benoît Marguet traduz a energia de seus 8 hectares Ambonnay (7.30) e Bouzy (0.70) em champagnes assertivos, de vitalidade e profundidade. O incomparável trabalho nas vinhas é feito com a ajuda de seu querido cavalo e baseado nos princípios biodinâmicos que se estendem das vinhas à criação dos vinhos na adega. Uma dimensão extra é alcançada através do uso de aromaterapia e fitoterapia. Há quem diz que os champagnes de Benoît possuem algo transcendental ...

Domaine Des Closiers

Domaine Des Closiers

No coração de Saumur-Champigny, berço da Cabernet Franc, fica o pequeno vilarejo de Parnay onde o Domaine des Closiers cultiva 15 hectares de vinhedos colinares sem qualquer agroquímico. E nas gélidas caves subterrâneas escavadas em tuffeau (um tipo de calcário local muito particular), os vinhos florescem lentamente suas camadas de complexidade através da interpretação do mais importante nome do Loire, quando se fala em vinhos tintos: Nady Foucault, criador do Clos Rougeard. Nesse novo ...

Domaine Barmès-Buecher

Domaine Barmès-Buecher

Coragem. Coragem para para enfrentar o status quo e transformar abruptamente toda a forma de cultivo. Coragem para seguir adiante depois de um repentino acidente que levou a vida do chefe de família. Tudo na trajetória dos Barmès Buecher parece ser assim: de repente. Mas se olharmos de perto, percebemos o que justifica cada passo. Ambos com descendência de vignerons que remonta ao século XVII, François Barmès e Geneviève Buecher eram vizinhos de frente em suas propriedades em Wettolsheim ...

Domaine Didier Dagueneau

Domaine Didier Dagueneau

Enfant terrible. Ermitão. Gênio. Louco. Tudo isso e muito mais, Didier Daguenau foi acima de tudo um divisor de águas na história dos vinhos do Loire. Sua ambição? Produzir simplesmente o melhor Sauvignon Blanc do mundo. Suas armas? Meticulosidade obsessiva a detalhes no vinhedo, uma escuta apurada e precisa do terroir – e coragem para incomodar e sacudir o mundo dos vinhateiros vizinhos. Didier sempre foi um provocador. De família de vinhateiros na região, já adolescente, contrariou-se ao ...

Domaine Duplessis

Domaine Duplessis

O pequeno Domaine em Chablis vive hoje a transição de pai para filho, em que a quinta geração Lilian Duplessis tomou a frente da produção para criar vinhos de maior autenticidade e respeito ao solo. Existe uma clara diferenciação entre vinhedos em toda a linha de Duplessis, que transmitem a tipicidade de Chablis e o conceito de terroir é exacerbado pelo cultivo orgânico. Desde 2010 o uso de leveduras indígenas e uma combinação de élevage em tanques de inox e madeira são utilizados para ...

Domaine François Crochet

Domaine François Crochet

Solo kimmeridgiano, vinhos com tensão, acidez vívida: não, não estamos em Chablis, mas a 100 km dali. Sancerre guarda mais similaridades com esta cultuada região do que com o restante das AOCs do Vale do Loire, do qual faz parte. O célebre rio, margeado de belos castelos que fazem a imaginação correr solta, só encontrará seu destino final, o Oceano Atlântico, a 400 km a oeste. É neste terroir que François e Corine Crochet dão continuidade ao legado familiar centenário como vinhateiros ...

Domaine Guiberteau-Romain

Domaine Guiberteau-Romain

Pare para pensar, não existem muitos produtores conceituados e reconhecidos por qualidade soberba em ambas categorias de brancos e tintos. Romain Guiberteau é uma das claras exceções a essa regra e seu Domaine no Loire é fonte dos mais surpreendentes vinhos do presente momento. O terroir e a mão de Romain são abençoados. Terroir que com sorte foi herdado e inclui parcelas como o “grand cru” Brézé (muito famoso pela interpretação de Clos Rougeard) e também conta com vinhas de Chenin Blanc e ...

Domaine Remi Jobard

Domaine Remi Jobard

Rémi é filho de Charles e sobrinho de François Jobard (pai de outro grande vigneron Antoine), família reconhecida, respeitada e aclamada pela concepção de Meursaults de tirar o fôlego. Ao contrário à nova tendência de vinhos super lineares e redutivos (frequentemente em excesso), o intelectual Rémi Jobard busca a harmonia, produzindo vinhos gentis no paladar, sempre redondos e repletos de charme mas sem perder a essência mineral dos melhores borgonhas brancos. O peso de seu sobrenome lhe ...

Domaine Roblet-Monnot

Domaine Roblet-Monnot

Pascal Roblet começa em 1990 a produzir a partir de vinhas da sua família, que possui raízes na Borgonha desde o século 16 concentradas em uma das comunas mais especiais para vinhos de elegância na Borgonha: Volnay. Pascal iniciou sua carreira de vigneron com o certificado orgânico, sempre flertando com a biodinâmica, mas logo o abandonou devido a toda burocracia. Mas que fique ...

Emmanuel Giboulot

Emmanuel Giboulot

Consciência ambiental que vem desde o berço. O que não era ainda “moda”, já funcionava como regra em casa. Emmanuel cresceu em um ambiente no qual o respeito pela biodiversidade e saúde dos solos era primordial. Seu pai, Paul Giboulot, foi pioneiro na viticultura orgânica nos idos 1970, realizando um trabalho delicado de vinificação, a fim de obter a melhor expressão de cada “climat” em seus vinhos. Emmanuel começou timidamente em 1985 com 0,8 hectare, mas já de partida escolheu a forma mais ...

Georges Descombes

Georges Descombes

Para entender Georges Descombes, é necessário antes conhecer "The Gang of Four". Uma "gangue" formada por ninguém menos que Marcel Lapierre, Jean Foillard, Jean-Paul Thévenet e Guy Breton, simplesmente os grandes nomes da revolução natural em Beaujolais nos anos 80. G. Descombes veio na carona desses guerreiros e é considerado o 5° membro "clandestino" do movimento - um pouco como um D´Artagnan do vinho natural. Já na adolescência, trabalhou nos vinhedos do pai, ao mesmo tempo que para ...

Le P'tit Domaine

Le P'tit Domaine

Richard Desouche, o Jardineiro Fiel. Um homem para lá de atarefado, paralelamente ao seu projeto pessoal do P’tit Domaine, cuida simplesmente de todo o trabalho vitícola do célebre Clos Rougeard, entre os maiores Cabernet Franc existentes. Além disso, é muito engajado com o Sindicato dos Produtores para o reconhecimento de 9 villages dentro da apelação Saumur-Champigny e seus respectivos terroirs, segundo um modelo borgonhês - que aliás direciona toda sua filosofia. Quando jovem ...

Lucien Aviet

Lucien Aviet

Vincent Aviet, filho de Lucian é o famoso “Bacchus” do Jura, que após um estágio com Laurent Macle (que defende firmemente que Lucian cria os melhores tintos do Jura) deu sequência ao fenomenal trabalho de seu pai, outra lenda ‘Jurássica’. O micro Domaine sustenta a tradição de vinhos que expressam terroir a partir de vinhas velhas que não somam mais de 6 míseros ...

Mikael Bouges

Mikael Bouges

Mikaël Bouges trabalha sozinho e de forma natural seu pequeno Domaine de 8 hectares na vila de Faverolles-sur-Cher, em Touraine. O cultivo orgânico é praticado, assim como o trabalho de terra e o uso de leveduras selvagens. Nenhuma adição ou remoção é feita nos vinhos à parte de uma pequena dose de sulfito durante o engarrafamento. Seu pai teve grande influência em seu trabalho desde quando trabalhavam juntos no Domaine de la Puannerie, orgânico desde os anos 90. Os vinhos carregam pungente ...

Olivia's Winery

Olivia's Winery

Feche os olhos. Imagine-se há 2 mil anos atrás em uma paisagem ondulada e verdejante. Já se produz vinhos de alta qualidade, vinificados em lagares cavados na rocha (e resistentes até hoje!). É o chamado vinho “Passum”, dentre os mais encorpados e altamente classificados da região, e por isso transportados à capital, Roma. O termo usado para nomear este vinho deu origem ao “Vale de Passum”, mais tarde transformado em Valpaços. Trás-os-Montes é uma das regiões vitivinícolas mais antigas e ...

 

NOSSO BLOG

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1
 
Fale conosco

CONTATO

Obrigado pelo envio!